A criação do mundo


Arqueoblogologia

Às vezes, não sei se apenas quando estou distraído, lá me vai saindo alguma coisa com relativo interesse. De vez em quando, vou às catacumbas da minha instável blogocarreira, ver se era mais ou menos parvo quando isto começou. Desço ao famoso Verão de 2003, o decisivo impulso dos blogues em Portugal, e sinto vontade, sem mais nem porquê, de reproduzir um parágrafo que escrevi no seminal Cerco do Porto:

«Anonimato

«O que é o anonimato? Uma fuga à responsabilidade? Pressuporia isso que um nome nos responsabiliza, mas essa não será uma asserção muito válida. Nada nos torna mais responsáveis do que a consciência. Esta, sim, faz-nos prezar a integridade associada ao nosso nome. O nome, em si, poderia ser outro qualquer. Ser anónimo, até nisto dos blogs, pode significar a tentativa de preservação de uma certa integridade, uma forma de evitar que outros nos manchem o nome por desdém, por raiva, por ressaibo. Dizer o que se pensa, no mundo real, onde pessoas reais movem influências reais, às vezes movidas por mesquinhez, pode ser um risco, mas dizer o que não se pensa ultrapassa desde logo os limites do risco, tornando-se a autocondenação da tal integridade. Enquanto espaços de liberdade e de impulsividade, os blogs podem ser assumidos, anónimos, pretos, brancos ou rosados com pintinhas amarelas. A consciência, esteio da responsabilidade, tem a cor da coerência e a forma dos princípios, estando ou não associada a nomes. Pela parte que me toca, vou ficando por uma espécie de semianonimato. As iniciais que aqui aparecem são as minhas, e em caso algum, se a questão se colocar, negarei que sou eu. Às ideias, boas ou rançosas, um nome pouco acrescenta, à parte o intenso tempero do preconceito.»

1 Responses to “Arqueoblogologia”

  1. # Blogger PM

    Por falar em distraídos, hoje foi dia de homenagen a essa espécie n' PROSA :-)  

Enviar um comentário



© 2006 A criação do mundo | Blogger Templates by GeckoandFly.
No part of the content or the blog may be reproduced without prior written permission.